Ensaios poéticos

Postagens populares

Caatinga/ mandacaru em flores

Caatinga/ mandacaru em flores

Árvores da Caatinga

Árvores da Caatinga
Mufumbo florido

Visitantes

domingo, 21 de novembro de 2010

Voz poética Pau-Ferrense- Poeta Manoel Cavalcante - Talento jovem

Tema: Sertão
No meu sertão os documentos
Que dão identificação
São as marcas dos ferimentos
Que um caboclo tem na mão.
              *****
Abro a cancela da mente
Vem logo a recordação
De um vaqueiro no sol quente
Aboiando pelo sertão.

        ******
Tema: Santuário

Vou rezar no santuário
O meu ritual é profundo,
Cada conta do rosário
É uma mazela do mundo.

            ******
No meu próprio dicionário
Quando fui rever com calma
Vi que o corpo é o santuário
Que protege o santo da alma.


Esse jovem e lindo poeta é estudante de Odontologia (UFRN)

Voz poética de Fátima Carvalho- poetisa da Caatinga/ São Miguel x Cel.João Pessoa

Versos vividos

Na serra eu nasci
Perdida na imensidão das colinas
Subindo e descendo os morros
Aprendi a caminhar...
E dos penhascos das montanhas
Saí em busca do mar...

Antes de encontrar o mar
Me encontrei com a floresta
Lá no verde maranhense
Eu vivi a respirar
O ar puro das palmeiras
E de lá meu coração
Nunca mais esquecerá

Querendo encontrar o mar
Me deparei com a cidade
Um lugar que de início
Não me foi hospitaleiro
E tive que suportar
A falta do meu lugar

Até encontrar o mar
Andei por muitas cidades
Mas nunca eu esqueci
As montanhas e a floresta
E elas me acompanharam
Até eu chegar no mar

Um dia enfim cheguei
Numa cidade do mar
Mas a vida do lugar
Não tinha o sabor do mar
E eu fiquei sem saber
Por que procurei o mar?

Muitos anos eu passei
Conversando com o mar
E fui me acostumando
Com a vida do lugar
E devagar aprendi
O que o mar me ensinou

Hoje eu já descobri
Que amo muito o mar
Pras montanhas e floresta
Já não quero mais voltar
E vivo a plantar aqui
Sementes do amor de lá

Das montanhas e da floresta
Jamais eu vou esquecer
Dentro do meu coração
Esse mundo vai estar
E quando minha vida passar
Vou pedir ao nosso Deus
Pra me deixar lá morar...

Carvalho/2008 - Texto publicado em minha obra "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Convite Especial- Vem aí dois Saraus para aquecer o chão das Escolas de Sâo G. do Amarante

Convidamos os poetas e as poetisas da SPVA/RN para comparecerem em dois saraus maravilhosos que irão acontecer no final deste mês, nas escolas e datas citadas abaixo.




Dia 26/11(Sexta-feira) às 19:00 h
Local: E.E. de Ensino Médio do Conjunto Amarante ( Esta escola estar provisoriamente dentro da E. M. Vicente de França monte)- Em São G. do Amarante- próximo do nordestão de Igapó.
Este sarau faz parte do projeto educativo da escola " A voz Poética dos Cordéis Potiguares", porém, é livre para qualquer gênero literário.
Neste evento, acontecerá também,  o lançamento do livro de sua Gestora Fátima Carvalho, que entregará a biblioteca seu novo livro "Retratos  Sentimentais da Vida na Caatinga".


DIA 30/11(terça feira) às 13:00h
Local: Teatro Poti Cavalcanti -Em São Gonçalo do Amarante( Em frente a prefeitura)
A E. E. José Vieira, fará um lindo Sarau para comemorar a publicação do livro de Sua Ex-Gestora
FÁTIMA CARVALHO, cujo título é:" Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"
Não percam esse belo evento!

Evitem perder algum desses eventos! Pois A beleza é singular em cada um...

domingo, 31 de outubro de 2010

Voz e imagem poética de São Miguel Oestano- Poetisa da Caatinga desta beleza...


São Miguel do Alto Oeste
Cidade linda serrana
Nasceu próximo uma lagoa
Que por ter tanta beleza
É a miss desse lugar
E é o patrimônio mais valioso
Que Deus ali fez brotar
Pra que o povo pudesse chegar para morar
São Miguel tem um clima frio durante todo inverno
E até parece nem ser do RN
Porque o clima diferencia nossa cultura
Nos demais meses do ano seu clima fica ameno
E todo mundo que por lá vai chegando
Sente logo a diferença
Desse leve bem-estar
Que nos faz querer ficar
A noitinha agasalhado
Na calçada a conversar
Ou nas praças a namorar
São Miguel é mais que isso
Quisera eu saber falar
Pintar em tela ou escrever
As grandezas dessa terra
Minha terra tão querida!
Onde não pude ficar...
E mesmo levada pela força do destino
Mesmo assim, aprendi a muito lhe amar
E amar com os sentimentos de um coração
Que não foi banhado nas águas de sua lagoa
Nem tampouco andou descalço pelas ruas e calçadas
Mas hoje ao ver - me refletida em seu espelho
E sentir o seu frescor de suas águas envolver-me até a alma
Qualquer palavra ou frase não  seria quase nada mediante
Meus sentimento de pertencimento a esse lugar...
E por isso o que minha alma sente ...
É suficiente pra que eu ame sempre essa Serra.


Carvalho/30.10.2010


Texto dedicado a Cidade de São Miguel do Alto Oeste
Uma linda Cidade situada na mais alta area serrana do nosso RN

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Convite aos poetas da SPVA/RN

Olá, poetas!

          Nesta quinta-feira(21/10), às 19:30 h, teremos um Sarau poético  na E. E.de Ensino Médio do Conjunto Amarante( Esta escola funciona dentro da E. M. Vicente de França Monte).
           O objetivo deste Sarau é comemoramos os primeiros meses de existência desta Nova Escola, que já está benefeciando toda a comunidade educativa do seu entorno.

               Esperamos e contamos com o talento de vocês!!!

Fátima Alves ( Poetisa da Caatinga) Diretora da Instituição

End: Rua são Bento S/N
São Gonçalo do Amarante
Ponto de referencia: Após o nordestão de Igapó, e a rua fica  após umas barraquinhas que vende bebidas e caldos, etc No inicio tem uma loja de ração e a escola fica em frente uma sorveteria.

Contatos : ( a escola não dispõe ainda de telefone)


Mas aí vai os telefones da Direção :

94025086

32060479

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho/ Poetisa da Caatinga Serrana de São Miguel e Cel. João Pessoa / RN

Clamor de um Ipê


Minha beleza breve se vai
Tão leve ao toque do vento
Enfeitando cada chão
Onde ali puder ficar

Minhas flores ao cairem
Formarão lindos tapetes
E você anda neles e nem ver
Pétalas nobres aos seus pés

Minha beleza encantou
Abelhas e borboletas
Besouros e formigas
Mais você não me olhou


Onde está seu coração
Que não sabe admirar
Um florescer deslumbrante
De um ipê que só deseja
Ser eterno aqui na terra


Onde está seu coração?
Eu floresço com minha alma...

Carvalho/22.11.09
Texto da minha Obra "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Jesuíta Artesanato - Cela 10 "A" Expressão poética no Centro de turismo

No meu passeio de fim de tarde deste feriado(12/10) eu e meu marido nos deparamos frente a
um lugarzinho encantado, cheio da energia criativa do povo artesão Potiguar e de outros Estados.
Este espaço de magia e encanto... nos seduziu com naturalidade...Por tudo ser tão lindo! E mais ainda, por ser  de nossa conterrânea micaelense
 Danúbia Almeida.

A loja é a Expressão poética  da Arte do nosso povo nordestino...
E quem tem alma nordestina quando entra lá fica encantada...
E assim, feito borboleta num jardim primaveril, me senti... Voando pra lá e pra cá! Sem saber onde parar...


Aqui nesse espaço encontrei roupas que com elas me identifico...Olha como fiquei linda nesse vestinho tão singelo...Difícil foi ter quer escolher só um! rsrsrsrs Mas feito borboleta! Cheirei tudo que encontrei! E depois voltarei...
Beleza, charme e retratos da nossa terra
Tudo isso com excelente atendimento
Podemos encontrar na Cela 10 “A”
        "Jesuíta Artesanato"
Loja existente também em São Miguel - R/N

Proprietária: Danúbia Almeida ( Uma linda micaelense) Que não quiz ser fotografada.



E  Agora pra finalizar minha estréia como divulgadora de espaços onde a voz da alma do povo se expressa em arte... Pois antes, eu só vinha divulgando poesia...Apenas agradeço! E deixo alguns versinhos!



Dedicado a Danúbia e família...

Na vida sou apenas Maria

Sou Maria lá da serra
Na vida planto alegria
Aqui no planeta terra
Respiro pura magia


Poetisa sempre serei
As letras cantam pra mim
Meu pensar eu cantarei
Até chegar o meu fim


E quando chegar o dia
Do meu corpo virar terra
Minha alma em alegria
Vai cantando a sua Serra


Carvalho/22.02.2010 (Texto da minha obra "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga")

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Voz poética pelo toque das mãos de Deus - Lagoa de Piató-Açu/RN

Lagoa de Piató/ Açu /RN

     Um deslumbrante Oásis em meio a Caatinga - constitui o maior lago natural de água doce do RN, cobrindo uma área de 18 km de extensão, por 2,5 km de largura. Fica situada no Bioma da Caatinga, área de conservação do IBAMA.Essa  Maravilha impar é Nosso Patrimônio Natural, que precisa ser amado, pra só então ser preservado... Ao chegar lá e conhecê-la apenas pelo toque dos meus pés e as imagens que meus olhos viram, senti ter deixado ali, ramificações da minha alma pra repousar naquele paraíso singular, o qual Deus nos deu de presente  ...



sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Voz poética de Ademar Macedo - Santana do Mato/RN

Trovas de Ademar

Quando um grande amor termina,
mas fez a gente feliz;
é árvore que se extermina
mas não se arranca a raiz!

          ******
Para os erros corrigir,
antes que eu peça desculpas,
mando a consciência abrir
meu inventário de culpas!
         ******
Perdido, pois, nas rotinas,
dos labirintos da dor,
encontrei entre as ruínas
pedaços do nosso amor...
           ******
Tem mãe que é pior que bicho
quando o vício em si prorroga;
joga o seu filho no lixo
e a sua vida na droga!

Ademar Macedo/RN

Voz poética de Jânia Souza - Natal /RN (Membro sócia e fundadora da SPVA-RN)

Fibra
                Menino!
Tua mão estendida
     rouba dignidade,
    que não combina
  com barriga vazia.

Menino! Menino!
   Teu soluço seco
num estampido bruto
      sepulta inocência
na violência indomável
   de um mundo tão frio.

Menino! Menino! Menino!
           Não permitas a fuga
dos teus sonhos dourados
                cheios de poesia.
Agarra-te à esperança,
         essa tábua flutuante
nesse tão imenso oceano
                 que se chama:
                                Vida!
Jania Souza/2007-poema da sua obra Rua descalça...


BÊNÇÃO.

Autora: Jânia Souza/RN –

O amor é muito mais
que a dor de uma saudade
carícias despedaçadas
afagos na despedidas.

O amor é tão sensível
embalante de almas desesperadas
esperança na luz amarga
abre porta aos desenganados da vida.

O amor é muito mais
que dois corpos apaixonados
benção do Criador à humanidade.

Ah! O amor é tudo isso
bem mais do que espero.
É sempre está em dia
com a força do firmamento.
Deus entre os homens
paz em profusão
luz em todos os corações.
Jânia Souza
Que prazer! Doce e terna amiga! Ter seus textos no meu singelo blog. Hoje este espaço ficou mais alegre, pois nele chegou  uma flor especial... É flor que desabrocha com versos divinais...  Olha, peguei seus vesrsos lá da página do meu nobre poeta Ademar Macedo.
Fátima Alves (Poetisa da Caatinga)

domingo, 29 de agosto de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho/ Poetisa da Caatinga Serrana de São Miguel e Cel. João Pessoa/RN

Minha terra é a Caatinga

Minha terra! Berço meu...
É a caatinga nordestina
Sua cara é inconstante
Pois a seca vem nos ver
E as vezes quer ficar
Muito tempo a nos secar
Pra mudar nossos retratos

Nesse tempo que não chove
A paisagem adormece
E parece que estar morta
Mas quando a gente conhece
Sabe que tudo estar vivo
A esperar pelas chuvas
Pra acordar bem feliz

Quando chove em nossa terra
Um manto verde é bordado
E o sono de tudo seco
Agora lindo desperta
Pra natureza festejar
Em abundante riqueza
Um bioma tão diverso

Minha terra ! Berço meu...
Te conheço feito abelhas
Que visitam tuas flores
E te amo como as nuvens
Que chovem pra te acordar...

Caatinga! Berço meu...
Quero ter sempre a sua cara...

Carvalho/27.09.09
Texto da minha Obra: "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"

A voz poética do Meu tio Hipólito Batalha (Água Nova/RN)

A mulher

A mulher com amor foi feita
Pelo pai da criação
De uma costela de Adão
Deus fez a mulher tão perfeita
A mulher é quem enfeita
A grandeza do seu lar
É quem tem amor pra dar
Não deveria morrer
Faz pena a mulher nascer
Ficar velha e se acabar

Por conta de Satanás
Eva fez Adão pecar
Com o fruto da perdição
Ele achou bom demais
A mulher tem seu cartaz
Sucesso em qualquer lugar
Tem um fruto em seu pomar
Todo homem quer comer
Faz pena a mulher nascer
Ficar velha e se acabar

Autor: Hipólito Batalha do Rêgo ( 88 anos)
Água Nova/RN - 2010

A voz poética de Antonio Batalha Filho (Meu primo) poeta de São Miguel RN - Radicado no Ceará

Poesia para a prima Fátima Alves
Autor: Antonio Batalha Filho

Minha querida prima
Vou lhes dizer uma coisa.
Você me preste atenção
Que eu olho pra você
E vejo uma satisfação.
Eu sei que isso sai de dentro do coração.
Mais vos faço um pedido
Sendo eu um ancião.
Que aceite a Jesus Cristo
O autor da salvação.
E você fazendo isso
Terá um grande galardão.
E você pode até fazer uma interrogação.
E ser crente é bom?  É!
Porque eu dentro da minha crença
Sou um fogo de metralha.
Eu amo a sinceridade
Não dou valor a canalha.
Aceitei a Jesus Cristo
Que é um Deus que nunca falha.
E agora darei o meu nome,
Me chamo Antonio Batalha.

Barreira CE. 09 de Julho de 2010.

   Eu, poetisa Fatima Alves, sou Batalha pura, porém, não tenho esse sobrenome, mas sou filha de Pascoal Batalha do Rêgo( um camponês e artesão), meu paí é primo legítimo de Antonio Batalha Filho, esse poeta, que com muito orgulho, passarei a divulgar a sua voz em meu Blog. Ele tem 74 anos, e assim, como toda a minha família, não pode ficar morando lá na nossa comunidade ( Serra das Almas), antes pertencente ao município de  São Miguel/RN, hoje, Cel. João Pessoa/RN, dois lugares que amo muito...E que não gostaria de ter deixado nunca...

A vida é assim, primo poeta! Não sabemos as surpresas que a estrada da vida nos reserva... E as nossas estradas se cruzaram pela voz da poesia...
Um fraternal abraço! E saudações poéticas!

Voz poética adolescente de Maria izabel N. da Silva (Aluna da E. E. José Vieira- São Gonçalo do Amarante /RN)

Minha poeta

Como uma fada a voar
Ela é uma poeta a brilhar
Com esse jeito de falar
Está a todos a encantar

Vencedora eu sei que ela é
Uma mulher conquistadora
Vencedora e que tem fé
Iniciativa ela sempre tem
Não espera por ninguém

Quando ela quer faz
Nunca olha para traz
Obstáculos ela estar a enfrentar
Todos eles ela irá ganhar

Num jardim imenso ela estar
É como uma flor a desabrochar
Amada por mim ela é
A flor mais linda que estar de pé

Autora: Maria Izabel  N. da Silva
São Gonçalo do Amarante
Dezembro de 2009

        A poetisa Maria Izabel ( na foto é a garota de blusa verde e bermudão) Jeans  tem 15 anos. É natural de Ceará Mirim, filha do casal José Roberto da Silva e Francisca Avanilza N. de Souza.
Obs: Os textos da poetisa não passam por nenhum tipo de correção, pois em primeiro lugar, a escola aduba com poesia os canteiros  da juventude... E depois espera seu nascimento e florescer...
Texto declamado na festa natalina da escola
Dedicado a Profª e poeta Fátima Alves( Na época diretora da escola)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho (Poetisa da Caatinga) Cel. João Pessoa / São Miguel

Lamentos da Caatinga

Ah! Chuva que me falta!
Banha-me lentamente
Com tuas gotas cristalinas
E me faz sentir bem forte
Cheiro de terra molhada
E tudo que é vivo acordar

Ah! Chuva que me falta!
Vem logo! E faz em mim
Brotar as muitas sementes
Que o vento trouxe de longe
E com carinho depositou
Em meu frágil corpo

Ah! Chuva que me falta!
Faz descer a tua nuvem
Com tuas gotas preciosas
E venha alegrar o lavrador
Que de mim tão bem cuidou
Até que suas mãos calejou

Ah! Chuva que me falta!
Não demore tanto assim
Sem você fico tão cinza
E as vidas fogem de mim
Ou resolvem adormecerem
Até a sua nuvem enfim chegar

Ah! Chuva que me falta!
Mostra o relâmpago no horizonte
E a noite... Por favor! Nos atenda
Ordene que ele venha com trovões
Fazendo descer suas águas benditas
E nos traga depressa a alegria!

Ah! Chuva que me falta!
Sou caatinga adormecida
Esperando a tua vinda
Pra renascer a vida em mim
Meus rebentos estão sofrendo
Só porque você não vem...

Carvalho/28.09.09
Texto da minha obra "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho (Poetisa da Caatinga) Cel. João Pessoa / São Miguel

Amizade

Doce palavra...
Letras que demandam felicidade
Pequenas sementes dos frutos do amor
Em todo lugar podemos plantá-las
Mas não é fácil de serem cultivadas
Porque depois delas nascidas
Temos que regá-las todo dia
E em seu cultivo...
O toque do amor precisa estar

Sementes pequenas...
Que nascem no coração
Destas sementes brotam plantas
Que só crescem pelo amor
E se assim cultivadas
Estas plantas logo florescem
E os frutos pelas flores gerados
Irão disseminando novas sementes
Pra árvores do amor... nascerem em nós!

Carvalho/2008 -Texto da minha obra "Florescer da Alma"

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Voz poética Adolescente de Ingrid Luana (E. E. José Vieira)

***Saudades***
Quero-te e você não está
Aqui...
Tanta curiosidade de saber
se tudo estar bem.
Mas não encontro respostas
As vezes sozinha me pego
nas lembranças...
A poucos dias parece que
o mundo fala comigo
E você parece outro.
Um sonho numa noite de luar.
Já não podemos ficar juntos...
Nesse momento estaremos unidos
Pelo pensamento...
E assim, continuarei
      Te amando.
Autora: Ingrid Luana: São Gonçalo do Amarante/2010

Parabéns linda poetisa!
Quero ser madrinha de todos os poetas que aí se descobrirem.
Poetisa: Mª de Fátima Alves de Carvalho

Vozes poéticas dos Adolescentes da E. E. José Vieira ( São G. do Amarante/RN

Poeta: Maria Izabel Nicácio da Silva

*** O amor ***

O amor é uma coisa bela
O meu me espera na janela
Sorrindo sempre a me olhar
Com ele eu aprendi a respeitar

O meu amor é um passarinho
Estar sempre fora do ninho
Ele estar sempre a voar
Foi assim que eu aprendi a amar

O meu amor começa a brilhar
Assim eu sempre saberei amar
Sempre quando vejo ele passar
Meu coração começa a gritar
Com um simples brilho no olhar
       Eu comecei a amar...

Autora: Maria Izabel Nicácio da Silva (2010)
8º Ano “B”( E. E. José Vieira)

Parabéns Izabel! Agradeço a Deus por ter me mostrado seu talento...

terça-feira, 20 de julho de 2010

Vozes poéticas da E. E. José Vieira e Artistas convidados



Um lindo sarau! Denominado de "Café Literário" Singelo e encantador para alimentar a alma de quem lá estava... Foi assim que professores, funcionários, equipe gestora e alunos (1º ano do Ensino Médio e 8º e 9º ano-Fundamental) passaram a tarde se alimentando de forma bem saudável e nutritiva deste "Saboroso Café"onde estiveram presentes vários poetas, cantores e artistas plásticos, sendo a maioria "Membros da SPVA".
Destacamos aqui Poeta e artista plático Pedro Grilo, e a vice - diretora da Escola, Anatilde Avelino, que também é arista plástica. 

 Nossos parabéns as professoras  Joelma e Marileide, organizadoras do Evento.
E não podemos deixar de mostrar a alegria e acolhimento de Eliane Rolim, Gestora da E. E. José Vieira.
E finalmente Eu, Mª de Fátima Alves de Carvalho, que me sinto madrinha desta Escola.
E a ela, entrego meu último poema, escrito na vespera deste Sarau...

Planto sonhos em versos...

Sementes do meu sonhar
Amanhã vou semear
Num jardim exuberante
Bem cheinho de esperança
Onde o amor vive a reinar
Em humildes corações
Alegrando esse lugar
E varrendo o mal de lá...
Pra bem longe ele ficar
E o amor poder crescer
Nesse clima de harmonia
Frutificar e as sementes
O vento poder semear

E nesse jardim eu quero
Muitas sementes deixar
Para quem quiser plantar
Pois vislumbro cada sonho
Devagarzinho nascendo
E todo o jardim cultivando
A mais nova flor esperança
Que ali eu vou plantar
Enquanto eu puder sonhar
E com minha alma cantar
Meus Sonhos que vêm em versos...

Carvalho/ 16.07.2010 ( Poetisa da Caatinga)

Magia e beleza nas mãos de Pedro Grilo ao retratar em suas telas Memórias de Natal 
Encerramos com algumas das muitas obras plásticas de Pedro Grilo.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Café Literário na E.E. José Vieira / São Gonçalo do Amarante

Atenção poetas da SPVA!
       Estamos lembrando que sábado (17/07) as 14:00h, a Escola Estadual José Vieira,( Ensino Médio) estará contando com vossas presenças numa tarde de interação cultural, através de um singelo café litrerário. Não esqueça de ir até lá!
                   Agradece a comunidade educativa

domingo, 11 de julho de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho (Poetisa da Caatinga) Cel. João Pessoa / São Miguel

Para Pascoal Batalha - "Meu nobre artesão"











 Escrevendo para  "Meu Pai"

Papai! Quero que me entenda...
Não sei escrever para você
Embora tu fostes
Meu eterno professor
Foi você quem me ensinou
A matriz de tudo que consigo aprender
Nessa minha estrada da vida
Você me ensinou mais que os outros
Com quem convivi
Mais do que a minha mãe
Você Meu pai!
Naturalmente me ensinou
A plantar ...
A esperar...
A colher...
A subir nas árvores
A nadar!!!
A conhecer e amar a natureza
A querer saber ler e escrever
A trabalhar como artesã
E a ter uma curiosidade extraordinária
Para explorar o mundo em que vivo
E tentar compreendê-lo
Mas mesmo tendo sido você
Meu melhor professor
Não consigo lhe escrever
Nem mesmo uma quadrinha
E só hoje me arrisquei
A lhe dizer escrevendo
Que tu és para mim
Tudo o que nesse texto coloquei
E muito mais...
Porém, a poesia não tem
Me inspirado a te escrever
O poema que todo pai merece...

Carvalho/28.06.2010
Ao meu pai Pascoal Batalha do Rêgo - agricultor e artesão

Voz poética de Shannya Lacerda : Natal / RN

Convite às dúbias águas

       Junho de 2010

Vem viajante do além-mar
no seio das terras tupiniquins se acostar,
ou no ventre potiguar
– de belos contornos – se enovelar.

Vem viajante destemido
naufragar teu barco desvalido
nos recifes e corais deste exultante mar;
vem ater-se às costas, os rochedos desse mar,

que sofre inebriantes ondas de calor
sufocados nesse mar.
Cálidos ataques de onda
sobrepujando o impassível ar.

As ondas batendo. Se arrebentando.
É um convite caliente
aos que vem chegando,
no intento de desbravar esse mar ardente.

Autora: Shannya Lacerda / fevereiro de 2010
Postado por Shanaya e o tempo às 16:47

sábado, 3 de julho de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho/ Poetisa da Caatinga Serrana de São miguel e Cel. João Pessoa/RN


Solidão
Quem tu és? Me diga de onde vens?
Por que queres estar comigo?
O que te fiz, pra me querer como amiga?
Serei para ti uma boa companheira?
Oh, minha cara solidão! não sei de onde vens?
Nem por que me persegues?
Mas vivo a te sentir... E sei que não és má
Por isso quero te conhecer melhor...
E aprender a lhe desvendar
Sabe solidão, quase ninguém gosta de você
E tu sabes disso! Mesmo assim, insistes...
Bate em nossa porta, reluta pra entrar
E não se importa por ser indesejada
Entra e se acomoda no melhor cômodo da casa,
Justo no nosso coração!
Daí em diante...
Participa da nossa intimidade interior
E se torna uma fiel companheira
Estou a falar contigo, cara solidão
Por que tu sempre me visitas
E embora, não te dê muita atenção
Você volta com frequência
Parece sentir minha falta
E acho que nós duas nos fazemos falta
Pois quanto a mim , ao longo do tempo
Em que divido e compartilho com você
Muitos momentos da minha história
Venho aprendendo a conviver contigo
E nesta convivência ...Tão próximas
Admiro sua força solidão!
E Embora, também não goste tanto de você
Descobri que tu podes nos transformar
Em uma pessoa bem melhor...
Basta que a nossa alma,
Encontre a forma certa de lhe olhar...

Carvalho/10.06.2008 / Texto do meu livro "Florescer da Alma"

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Voz poética de Flauzineide de Moura Machado (Poeta de Areia Branca / RN)


Tento renascer

Nasceu o sol,
Eu já madura,
A cada dia
Tento renascer.
Com esperança,
Coragem,
Vejo a felicidade,
Ao amanhecer.
São novas razões
Que me fazem sonhar.
Já raiou a aurora,
E a minha história
Eu quero mudar.
Viver, cantar, amar,
Não mais sofre,
Não mais chorar,
Ser feliz, esse é o meu lema,
Sinto no meu íntimo
O criador do universo,
O Senhor Deus
Vai me ajudar.

Flauzineide de Moura Machado

Postado por Flauzineide de Moura Machado às 14:52
Divulgadora Lítero Cultural

Para saber mais sobre essa poetisa, visite o seu blog (Divulgadora Lítero Cultural ), onde encontraremos seu perfil  e seus belos textos...
Quem sou eu?

Flauzineide Moura
Sensível, colaboradora, alegre, vencedora, poeta e abençoada. Cônsul de Poetas del Mundo - Capim Macio - Natal/RN, Diretora de Eventos da Sociedade dos Poetas vivos e Afins-SPVA/RN, Membro da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil-AJEB/RN, Membro da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores-AVSPE.

Texto copiado do seu blog .

Voz poética de Geralda Efigênia Macedo (Poetisa de Cerro Corá / RN)

Mulher
Sou mulher.
Sensível, sensitiva,
Forte, guerreira.
Na vida,
Sou mais que um corpo
Para apreciação do macho.
Sou mais que um ombro
Para escutar lamentos,
Sou mais que dar momentos.
Sou mulher.
Altiva,
Moderna o suficiente
Para encarar quão mormente
Toda e qualquer ação que vier.
Sou mulher!
Sim, sou mulher.
Mãe... Atenta nas noites mal dormidas.
Nos choros reconhecidos de dor de desalentos.
Nas horas de incertezas,
de tantas primeiras vezes.
Sou mulher!
Companheira de toda hora,
Amiga das horas incertas,
Esquecida das horas certas.
Sou mulher!Pode ter certeza...
Pro que der e vier.
Seja o frio, seja o riso
A alegria ou a dor
No paraíso, eternizo,
Esse dor de ser mulher.

Geralda efigênia

Pequena biografia desta poetisa

Geralda Efigênia, filha de Zé Milanêz e Nenzinha Macedo. Nasceu em 18 de setembro de 1958, em Cerro Corá, mas com um ano de nascida, foi morar na Mina Brejuí/Currais Novos, portanto o berço da sua infância e juventude foi aqui a base onde viveu todas as emoções juvenis, aqui viveu tudo. Ama a Mina Brejuí, ama Currais Novos, e aprendeu a ser Natalense. Tem formação acadêmica em Pedagogia e especialista em orientação pedagógica. Trabalha com poesia nas escolas que leciona, onde coordena o Projeto Poesia na Escola. Trabalhos publicados: Antologia Literária Infantil e Literatura de Cordel: O cotidiano da Escola Municipal Mareci Gomes.

Presidente da SPVA/RN, tem poesia publicada na V Antologia Literária da SPVA/RN, 2007.
Texto postado por Flauzineide  de Moura Machado no seu blog abaixo mostrado
http://divulgadoraliterocultural.blogspot.com/

Versos na voz poética de Márcio Roberto / Poeta e filósofo natalense - membro da SPVA


A TENTAÇÃO DE LÚCIFER

                                      " Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza
                                        Arruinaste a tua sabedoria por causa de teu esplendor...
                                                                       EZEQUIEL 28, 17
Um anjo negro e triste para mim surgiu
Carregava um manto de estrelas que me seduziu
Como pude acreditar que a luz ele poderia me trazer?
Como não pude ver que só desejava se alimentar do meu ser?

Fui tentado por suas promessas de eternidade
Não pude resistir aos encantos de sua santidade!
Estava tão lasso de tanto sofrimento e desilusão
Que não pude resistir quando ele ofertou-me sua mão!

Anjo caído, agora vejo que merecestes tua sentença
O egoísmo é o maior mandamento de tua vil crença
Te expulsaram do paraíso com um grande motivo
E agora condenaste-me a este inferno no qual vivo!

Agora vagas pela terra semeando a dor
Portando nos lábios um discurso falaz de amor
Amor! Qual! O prazer é o que tu buscas
Com tua maldita beleza a todos ofuscas!

Com teu sorriso falso e cintilante
Continuas a caminhar de forma radiante
Portador da luz! Que a justiça lhe puna
De uma forma da qual não houve vítima nenhuma!

Márcio Roberto : 02/02/10