Ensaios poéticos

Postagens populares

Caatinga/ mandacaru em flores

Caatinga/ mandacaru em flores

Árvores da Caatinga

Árvores da Caatinga
Mufumbo florido

Visitantes

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Em pleno dia! Encontrei uma Coruja... Voz de poetisa da Caatinga Potiguar

 
Em pleno dia! Encontrei uma Coruja...
Na beira da estrada carroçada
Pousada numa estaca da cerca de arame
Lá estava uma coruja
Com jeito de espiã daquela terra
Quando a avistei me surpreendi
Pois ela não voou do seu lugar
Nos deixou bem perto chegar
Parecendo querer nos conhecer
E pra maior surpresa nossa
Se deixou fotografar várias vezes
Enquanto girava sua cabeça até 180 graus
E parecia estar olhando em nossos olhos
Nos fazendo ficar por ela encantados
Pobre coruja!
Tão linda!
Tão sensível
Tão útil
Tão incompreendida...
Tão pouco vista...
Até quando poderá viver ali
E pousar em liberdade
A vigiar seu espaço
Na beira de qualquer estrada
Magnífica coruja!
Para os gregos és símbolo de sabedoria
E para outros povos és símbolo de agouro
Porém, para quem aprendeu a amar a natureza
Tu és simplesmente uma ave noturna
Necessária ao equilíbrio do planeta
Que precisa ser conhecida e preservada
E sobretudo amada...
Para mim tu és minha irmã
Porque considero a terra minha suprema Mãe

Maria de Fátima Alves de Carvalho
Natal:20.09.09

“Aos que amam a natureza”
Texto publicado em minha Obra "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga".


Manhã Alegre - Fatima Alves - Poetisa da Caatinga

 
 
Manhã alegre!
Sabe a coruja que vem chegando
E se prepara pra repousar
Um véu de ouro
Lá no horizonte
Vem clareando
E as estrelas vão descansar
Desperta a mata
E acorda os pássaros
Que saem dos ninhos
Pra lhe esperar
Cantando em coro a lhe encantar
Lá vem o Sol! Todo orgulhoso
No mar desponta em esplendor
Com mornos raios
A nos banhar
Em pouco tempo
Sobe a serra
Acorda as flores
E vai reinar...
      ***
Fátima Alves/Poetisa da Caatinga
Natal: 13.11.08
Texto da minha Obra: "Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga
Foto: Emanoel Milhomens de Carvalho

**Inspiração na janela**- Poetisa da Caatinga

 
Inspiração na janela

Da janela da minha casa
Vejo o mundo do meu jeito
E um velho cajueiro
Me traz muita inspiração

Á sua sombra abriga
Um pequeno jardim verde
Onde uma samambaia
Quer pra ela o meu olhar

Pra mim tudo ali é lindo
E bem pertinho da janela
Vive exalando cheiros
Minha bela Rosa prata

Mas adiante há bugaris
Pequeninas rosas brancas
Que me encantam com beleza
E perfumam meu viver

Também tem jasmim vermelho
Que de tanto ser cheiroso
Enciúma a Rosa Amélia
E a faz pensar que ele
Vai roubar o seu perfume

E ainda tem hibiscos
Esbanjando sua beleza
Que atrai o beija-flor
Por preferir suas cores

Nesse jardim todos se amam
E nem por isso deixam de ter
Um ciuminho tão danado
Pra ganhar o meu olhar
Quando chego na janela

Fátima Alves/Poetisa da Caatinga
Nata:16.05.09
Texto da minha Obra:" Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"