Ensaios poéticos

Postagens populares

Caatinga/ mandacaru em flores

Caatinga/ mandacaru em flores

Árvores da Caatinga

Árvores da Caatinga
Mufumbo florido

Visitantes

terça-feira, 22 de junho de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho (Poetisa da Caatinga) Cel. João Pessoa / São Miguel

Amor com raios de lua

Hoje Minha lua!
Quero o céu alcançar
Com a sua luz me banhar
Sentir a aurora chegar
E em teus braços acordar

Hoje minha lua!
Não me deixe sem o seu claro
O meu amor logo chegará
Precisamos em teu claro ficar
E o nosso amor vamos te ofertar

Hoje, lua bela!
Vamos lhe admirar...
Em um romântico sussurrar
De um amor simples e belo
Que em teus raios florescerá

Hoje, clara lua!
O nosso amor quer se banhar
No doce claro dos seus raios
Pois não sabemos se teremos
Mais uma noite pra nos amarmos

Carvalho/19.06.2008- Texto da Obra "Florescer da Alma"

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Cala-se um canto poético do RN

Romanceira Dona Militana Morre hoje dia 19 de junho

Morreu na noite deste sábado (19 de Junho de 2010) Dona Militana, 85 anos, potiguar considerada a maior romanceira do Brasil. No início do mês de junho, Dona Militana chegou a ser levada ao hospital da Hapvida após dormir um dia inteiro e emendar com o outro sem comer nada. Foi constatada uma infecção urinária. A romanceira voltou para a sua casa localizada na comunidade Santa Terezinha, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, ainda com dores na perna, na cabeça e debilitada.

A morte de Dona Militana foi confirmada no início da noite deste sábado. Pelo twitter, a assessoria da Prefeitura de São Gonçalo, comunicou que a cidade está de luto com a morte da romanceira. Ainda segundo a assessoria, as últimas homenagens públicas à Dona Militana serão prestadas no Teatro Municipal de São Gonçalo a partir das 9h deste domingo (20). O sepultamento está previsto para às 14h, no Cemitério Público de São Gonçalo do Amarante.

As cantorias renderam um dia à potiguar uma comenda nacional entregue pelas mãos do presidente Lula, em Brasília, mas atualmente estavam cada vez mais restritas aos CDs já gravados com 33 raridades poéticas musicadas da Idade Média - época das Cruzadas. Dona Militana era a guardiã deste tesouro medieval repassado pelo pai Atanásio Salustino durante a colheita na roça.

Em abril de 2009, o Diário de Natal promoveu o encontro da romanceira com o folclorista Deífilo Gurgel, seu "descobridor". Por trás das valentias relatadas quando a peixeira acompanhava a romanceira nas idas e vindas à roça ou à cidade para fazer feira, Militana guardava doçura. Ria envergonhada com a mão na boca, como quando Deífilo contou da viagem feita a Sergipe para um seminário sobre o romanceiro.

FONTE: DN-Online
Posted by Espedito Carvalho