Ensaios poéticos

Postagens populares

Caatinga/ mandacaru em flores

Caatinga/ mandacaru em flores

Árvores da Caatinga

Árvores da Caatinga
Mufumbo florido

Visitantes

sexta-feira, 14 de março de 2014

Chuvas acabando a seca - Poetisa da Caatinga













Após dois anos de tanta seca
E de tanto horror
Chega a chuva!
Tão esperada
E tão amada
Pelo povo da Caatinga
Agora muda tudo
Um mundo novo desperta
A mata acorda e fica verde
Poeira e cinzas foram embora
As fontes antes secas se renovam
Há cânticos por todo lugar
Com orquestras divinais
E o povo que chorou e rezou
Já sorrir e paga promessas
                      ***
Fátima Alves – Poetisa da Caatinga
Natal,14.03.2014

Mulher Nordestina - Nos versos de poetisa da Caatinga

















Mulher nordestina

Sou gente nordestina
Um encanto de mulher
Flor atípica pequenina
Que gosta demais de ser
Uma alma feminina

Semente aqui dessa terra
Que o vento com amor soprou
E levou lá pra o alto da serra
Onde um dia ela brotou
Em beleza que o sol espera

Com suas pétalas singelas
A caatinga por ela é enfeitada
E traz a grandeza verde amarela
Fortaleza e doçura de fada
Que se vê em qualquer janela
Dessa terra pela seca ressecada

Fátima Alves/ Poetisa da Caatinga

Natal,17.06.09
Texto do meu Livro " Retratos Sentimentais da Vida na Caatinga"

quinta-feira, 13 de março de 2014

Inspiração num fim de tarde - Poetisa da Caatinga




Fim de tarde... início da noite

O sol já vai longe...
E lá no horizonte
Seus raios se despedem
E ele bem descansado
Se esconde por traz da serra

A natureza se aconchega
E faz seu ritual pra esperar a noite
Há silêncio e cânticos
Sonecas e despertares
O dia se vai pra noite chegar
O véu noturno já se aproxima
E as estrelas esperam a lua
Pra de mansinho aparecerem
Na noite que está nascendo

E lá acima da imponente serra
Vai surgindo um clarão
É a lua que vem chegando
Com seu esplendor e magia
Deixando o céu bordado de luz
E no espelho sereno do lago
A sua suave luz reluz

A noite vem cantando e encantando
As criaturas que nela despertam
E os amantes sentem na alma
Os mistérios do amor maior
Olhando o céu fazem promessas
Que para sempre irão se amar
E uma pequenina estrela cadente
Nesse instante!
Risca o céu com luz prateada

Fátima Alves/ Poetisa da Caatinga

Natal, 07.12.08
Texto do meu 2º Livro -Retratos Sentimentais da vida na Caatinga