Ensaios poéticos

Postagens populares

Caatinga/ mandacaru em flores

Caatinga/ mandacaru em flores

Árvores da Caatinga

Árvores da Caatinga
Mufumbo florido

Visitantes

sábado, 3 de julho de 2010

Voz poética de Fátima Carvalho/ Poetisa da Caatinga Serrana de São miguel e Cel. João Pessoa/RN


Solidão
Quem tu és? Me diga de onde vens?
Por que queres estar comigo?
O que te fiz, pra me querer como amiga?
Serei para ti uma boa companheira?
Oh, minha cara solidão! não sei de onde vens?
Nem por que me persegues?
Mas vivo a te sentir... E sei que não és má
Por isso quero te conhecer melhor...
E aprender a lhe desvendar
Sabe solidão, quase ninguém gosta de você
E tu sabes disso! Mesmo assim, insistes...
Bate em nossa porta, reluta pra entrar
E não se importa por ser indesejada
Entra e se acomoda no melhor cômodo da casa,
Justo no nosso coração!
Daí em diante...
Participa da nossa intimidade interior
E se torna uma fiel companheira
Estou a falar contigo, cara solidão
Por que tu sempre me visitas
E embora, não te dê muita atenção
Você volta com frequência
Parece sentir minha falta
E acho que nós duas nos fazemos falta
Pois quanto a mim , ao longo do tempo
Em que divido e compartilho com você
Muitos momentos da minha história
Venho aprendendo a conviver contigo
E nesta convivência ...Tão próximas
Admiro sua força solidão!
E Embora, também não goste tanto de você
Descobri que tu podes nos transformar
Em uma pessoa bem melhor...
Basta que a nossa alma,
Encontre a forma certa de lhe olhar...

Carvalho/10.06.2008 / Texto do meu livro "Florescer da Alma"

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Voz poética de Flauzineide de Moura Machado (Poeta de Areia Branca / RN)


Tento renascer

Nasceu o sol,
Eu já madura,
A cada dia
Tento renascer.
Com esperança,
Coragem,
Vejo a felicidade,
Ao amanhecer.
São novas razões
Que me fazem sonhar.
Já raiou a aurora,
E a minha história
Eu quero mudar.
Viver, cantar, amar,
Não mais sofre,
Não mais chorar,
Ser feliz, esse é o meu lema,
Sinto no meu íntimo
O criador do universo,
O Senhor Deus
Vai me ajudar.

Flauzineide de Moura Machado

Postado por Flauzineide de Moura Machado às 14:52
Divulgadora Lítero Cultural

Para saber mais sobre essa poetisa, visite o seu blog (Divulgadora Lítero Cultural ), onde encontraremos seu perfil  e seus belos textos...
Quem sou eu?

Flauzineide Moura
Sensível, colaboradora, alegre, vencedora, poeta e abençoada. Cônsul de Poetas del Mundo - Capim Macio - Natal/RN, Diretora de Eventos da Sociedade dos Poetas vivos e Afins-SPVA/RN, Membro da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil-AJEB/RN, Membro da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores-AVSPE.

Texto copiado do seu blog .

Voz poética de Geralda Efigênia Macedo (Poetisa de Cerro Corá / RN)

Mulher
Sou mulher.
Sensível, sensitiva,
Forte, guerreira.
Na vida,
Sou mais que um corpo
Para apreciação do macho.
Sou mais que um ombro
Para escutar lamentos,
Sou mais que dar momentos.
Sou mulher.
Altiva,
Moderna o suficiente
Para encarar quão mormente
Toda e qualquer ação que vier.
Sou mulher!
Sim, sou mulher.
Mãe... Atenta nas noites mal dormidas.
Nos choros reconhecidos de dor de desalentos.
Nas horas de incertezas,
de tantas primeiras vezes.
Sou mulher!
Companheira de toda hora,
Amiga das horas incertas,
Esquecida das horas certas.
Sou mulher!Pode ter certeza...
Pro que der e vier.
Seja o frio, seja o riso
A alegria ou a dor
No paraíso, eternizo,
Esse dor de ser mulher.

Geralda efigênia

Pequena biografia desta poetisa

Geralda Efigênia, filha de Zé Milanêz e Nenzinha Macedo. Nasceu em 18 de setembro de 1958, em Cerro Corá, mas com um ano de nascida, foi morar na Mina Brejuí/Currais Novos, portanto o berço da sua infância e juventude foi aqui a base onde viveu todas as emoções juvenis, aqui viveu tudo. Ama a Mina Brejuí, ama Currais Novos, e aprendeu a ser Natalense. Tem formação acadêmica em Pedagogia e especialista em orientação pedagógica. Trabalha com poesia nas escolas que leciona, onde coordena o Projeto Poesia na Escola. Trabalhos publicados: Antologia Literária Infantil e Literatura de Cordel: O cotidiano da Escola Municipal Mareci Gomes.

Presidente da SPVA/RN, tem poesia publicada na V Antologia Literária da SPVA/RN, 2007.
Texto postado por Flauzineide  de Moura Machado no seu blog abaixo mostrado
http://divulgadoraliterocultural.blogspot.com/

Versos na voz poética de Márcio Roberto / Poeta e filósofo natalense - membro da SPVA


A TENTAÇÃO DE LÚCIFER

                                      " Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza
                                        Arruinaste a tua sabedoria por causa de teu esplendor...
                                                                       EZEQUIEL 28, 17
Um anjo negro e triste para mim surgiu
Carregava um manto de estrelas que me seduziu
Como pude acreditar que a luz ele poderia me trazer?
Como não pude ver que só desejava se alimentar do meu ser?

Fui tentado por suas promessas de eternidade
Não pude resistir aos encantos de sua santidade!
Estava tão lasso de tanto sofrimento e desilusão
Que não pude resistir quando ele ofertou-me sua mão!

Anjo caído, agora vejo que merecestes tua sentença
O egoísmo é o maior mandamento de tua vil crença
Te expulsaram do paraíso com um grande motivo
E agora condenaste-me a este inferno no qual vivo!

Agora vagas pela terra semeando a dor
Portando nos lábios um discurso falaz de amor
Amor! Qual! O prazer é o que tu buscas
Com tua maldita beleza a todos ofuscas!

Com teu sorriso falso e cintilante
Continuas a caminhar de forma radiante
Portador da luz! Que a justiça lhe puna
De uma forma da qual não houve vítima nenhuma!

Márcio Roberto : 02/02/10

A voz poética do Meu tio Hipólito Batalha ( Água Nova / RN )

Cachaça

A indústria cachaceira que eu conheço seus papéis
De quando chegou no Brasil digo no meter dos pés
Foi instalada na Bahia em mil seiscentos e dez

Conhecida no nordeste com o nome de água ardente
Se bebe pra tempo frio, se bebe pra tempo quente
Esse líquido precioso vem matando muita gente

Hipólito Batalha do Rêgo - Água Nova / RN