Ensaios poéticos

Postagens populares

Caatinga/ mandacaru em flores

Caatinga/ mandacaru em flores

Árvores da Caatinga

Árvores da Caatinga
Mufumbo florido

Visitantes

sábado, 5 de junho de 2010

Voz poética de Ana Sara Alves de Carvalho ( Poetisa Encantense)

Estou clamando tua presença...

Aonde pretendes ir?
Estou clamando tua presença
Mas
Jogastes meus sonhos ao vento
Desenhou em um papel
A tua nova direção...

E hoje sei porque demoras
Nunca é fácil dizer não
Alguém tem que sentir
Tua falta nas manhãs
E alguém...
Tem que despedaçar o coração

Sonhei outra vez com teu nome
Mas não tenho claro
Respostas pra minhas perguntas
Por que se afastas e não as alcança?

O tempo não para...
As lentas horas me trazem uma canção
E agora dependo destas horas
Horas que me deixam com a solidão

Maldita estação de pensamentos
Que me prende a lembrança
Que um dia nos amamos
Mas que agora!
Já não me amas mais...

Queria apenas esquecer
Que um dia deixei de te amar...

Ana Sara Alves de Carvalho
Natal / RN -2003
Essa imagem é de Ana Sara e Filipo, seu esposo ( jovem italiano) 
(Nessa época do poema, a poetisa era uma adolescente de 16 anos)

Voz poética de Diulinda Garcia / São João do Sabugi / RN

Abstração
     Diulinda Garcia
No corre-corre da vida
diluídano
furacão da ganância
exarcebada,
recorro à abstração
onde repouso
para esperar a fantasia
dar bom dia,
revelando-se em versos
ditos brancos,
mas poéticas...
Aliados inseparáveis,
que preservo
e me preservam
desse tédio
abominável.

Postado por Flauzineide de Moura Machado www.divulgadoraliterocultural.blogspot.com

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Voz poética de Maria Eulália Castro ( Profª Lainha) Encanto / RN

SÓ COM MEUS BOTÕES

LONGE muito longe surge a Terra soberana.
Divindade, criação natural da energia cósmica
Que se expandiu; o ser se adaptou e nela
Projeta sonhos, utopias, esperança
No que pode vir a ser.
Antes, o plasma sucumbe dando vida aos seres.
Os seres, a mãe natureza transforma em metafísicos,
Cientistas malucos, inquietos para descobertas
Enigmáticas que o meio projeta...
Evoluíram os homens e se esqueceram de cuidar
De nossa casa, desrespeitando o limite que a ele
O ambiente transpôs em sua plenitude de vida terrena.
Enquanto dure a ganância do homem, regras serão violadas
E desrespeitadas.
E quando mais tarde, não muito longe vir a sofrer,
Lembre-se de que o universo é a lei da vida...
Leis naturais que estão a favor do mundo,
Leis naturais que ninguém constrói; apenas obedece
Entrando em sintonia com o COSMO, começando
AQUI.
Escrito por Maria Eulália de Castro Carlos às 19h23

domingo, 30 de maio de 2010

Voz poética de Marcio Roberto ( SPVA-RN )


1° DE JANEIRO

Mais uma vez outra caminhada começa
Desta vez à procura da desejada esperança
Estou dizendo para o tempo que tenho pressa
Mesmo sabendo que nunca mais serei criança

No horizonte, nuvens negras e relâmpagos vejo
A bonança ainda não consigo visualizar
Alcançar um oásis neste deserto é o que desejo
Por isso desde já começo o meu caminhar

Tudo me parece muito igual
Não há alegria, parece tudo tão banal
Olho ao redor, tudo continua a morrer

Mas não penses asim, tolo homem!
Esquece essas angústias que o consomem!
Apenas preocupa-te com a tarefa de viver!

Marcio Roberto
Natal / RN 01.01.2010

Marcio Roberto  é poeta e filosófo, membro da SPVA-RN ( Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN )

Voz poética de Pedro Grilo (poeta natalense)

Ilustríssimo Poeta repentista, trovador  e auto-didata 

Tu gemes, vento, eu escuto,
os teus doridos clamores;
enquanto, cheio de luto,
mudo, gemo, as minhas dores...
(Pedro Grilo - Natal /RN)
Membro Fundador da SPVA - Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN

Voz poética de Ademar Macedo


Grande poeta trovador!

Nos meus sonhos mais dispersos,
faço alguns versos bisonhos;
porque não sei fazer versos
na insensatez dos meus sonhos.

Saudade...dor cruciante
que nos maltrata demais;
palavra sempre constante
nas trovas que a gente faz!

(Ademar Macedo/RN)